Saiba como escolher um bom azeite na hora da compra

como escolher um bom azeite

Muito utilizado em saladas e no preparo e finalização de alimentos, o azeite faz sucesso na mesa do brasileiro. Mas são necessários alguns cuidados na hora de comprá-lo, para garantir um produto de qualidade e saudável. Neste artigo, a Petit Chateau mostra os principais tipos de azeite e dá orientações para que você fique de olho na hora de comprar um bom azeite.

 

Entenda o que faz os vinhos Bordeaux serem tão clássicos

Comecemos pelos tipos, que acabam interferindo bastante no sabor e no aroma do produto:

  • Azeite extra virgem: prensado a frio por meio de processos físicos, que garantem a manutenção de seus nutrientes e vitaminas. Grau de acidez é inferior a 0,8%, sendo o azeite mais indicado para o consumo.
  • Azeite virgem: também produzido por meios físicos, a gordura é obtida de azeitonas sãs, sem qualquer produto químico. Porém, seu sabor e aroma são um pouco inferiores em relação ao extra virgem. Sua acidez chega a no máximo 2%.
  • Azeite comum: produzido a partir da mistura do azeite refinado com o azeite virgem, diminui a sua quantidade de nutrientes e vitaminas. Perde aroma e sabor por causa do refinamento, que se utiliza de azeitonas sem qualidade. Desta forma, o azeite é purificado artificialmente pelo processo de refinamento, acrescentando elementos químicos que ajudam a diminuir a acidez excessiva, as impurezas e o mau cheiro. Assim, o azeite fica sem cor, cheiro ou sabor, necessitando do acréscimo de azeite virgem para obter tudo isso de volta. A acidez fica na média de 1%.

Atenção à origem e ao processo de extração

Um ponto importante que requer atenção na hora de comprar o azeite é quanto à origem do produto. É comum que azeites sejam produzidos em um local e embalados em outro. Porém, é fundamental que essa informação esteja na embalagem. Mas o mais recomendável é importar azeite que seja produzido e engarrafado na origem, pois isso evita a oxidação e o consequente aumento de acidez do produto.

Os principais países da União Europeia desenvolveram uma rígida legislação que atestam a origem geográfica do produto, colocando em seus rótulos a sigla DOP, que significa, na Língua Portuguesa, Denominação de Origem Protegida. Azeites com essa inscrição são mais recomendados.

O processo de extração também deve ser levado em conta na hora de adquirir um azeite de qualidade. O ideal é o método de extração a frio. Para extrair o óleo as azeitonas são lavadas, moídas, decantadas e centrifugadas, nunca aquecidas. Isso mantém o aroma, o sabor e os nutrientes da azeitona, oferecendo mais qualidade ao produto final. Os azeites de maior expressão informam isso em seu rótulo.

Dicas na hora de comprar o azeite no supermercado

Além das explicações já citadas, valem umas dicas finais na hora de decidir adquirir um azeite no supermercado.

  • Escolha azeites do fundo da prateleira: pegar a embalagem armazenada longe da iluminação faz com que se evite a oxidação das gorduras monoinsaturadas, que prejudica a qualidade nutricional do produto.
  • Prefira embalagens escuras e de vidro: desta forma, você previne que a luz do ambiente entre em contato com o óleo e faça com que ele perca nutrientes.
  • Leia o rótulo: a melhor forma de evitar fraudes é ler o rótulo, onde devem constar as informações sobre acidez, se não há mistura de óleos, além do processo de extração, origem e envaze.
  • Armazene em local escuro e fresco: garantir um local adequado em casa proporciona um produto de qualidade por mais tempo.

Conheça os saborosos vinhos Blanc de Blancs

Se você quer saber mais sobre os azeites que a Petit Chateau importa, clique neste link e converse com um de nossos especialistas, eles vão lhe fornecer todas as informações necessárias e indicar os melhores produtos para a sua empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *